Theme Layout

Boxed or Wide or Framed

Theme Translation

Display Featured Slider

Featured Slider Styles

Display Trending Posts

Display Instagram Footer

Dark or Light Style

Resenha do livro: O menino múltiplo




Nenhuma palavra define melhor esse livro do que o adjetivo "múltiplo". O protagonista da história, Omar-Jo, já carrega em sua personalidade características duplas, tendo referência familiares muçulmanas e católicas, além de uma dupla origem: Libanesa e Egípcia.

A história se passa em um meio de múltiplas culturas, unindo ocidente e oriente de maneira direta e sem filtro. A tudo isso ainda deve-se somar as diferentes personalidades do já citado protagonista e seu principal interlocutor, Maxine, uma pessoa rabugenta, mas que, por questões de oportunidade, é dono de um brilhante carrossel.

Escrito por Andrée Chedid, uma poeta francesa de origem Egípcia - olha a multiplicidade aí de novo, "O menino múltiplo vai tratar, com uma linguagem doce, porém real, os incômodos das Guerras; em especifico a Guerra no Líbano. Vamos acompanhar a trajetória de uma criança que, retirada da sua vida normal, é obrigada a se refugir em outra pátria, dando a esse livro uma áurea bem atual sobre um dos maiores problemas desse século. 

A todo o momento o livro vai trazer surpresas e emoções, de fato não é uma história parada. Chedid escreve com uma doçura ímpar sobre um tema melancólico e pesado, mostrando que na vida, mesmo quando os problemas são bem graves, ainda sim devemos manter a esperança de encontrar a felicidade.

Mesmo se tratando de um livro, a riqueza de detalhes traz bem específico o belíssimo cenário Francês. É bem fácil de ligar a imaginação e flutuar nas leves palavras dessa autora. Realmente a editora Martin Claret foi bem feliz na criação da capa - não é jabá, gente, só um elogio sincero.

Por fim, até para não contar mais detalhes, essa é uma história fundamental, mostrando sempre contrastes de personalidades, atitudes, culturas, padrões estéticos e racionais e, mais uma dúzias de diferenças, ilustrando bem o que nós, seres humanos espalhados pela Terra, somos, múltiplos e sem uma forma definitiva de vida.

You Might Also Like

Um comentário:

  1. Adorei a resenha, apesar de não ser meu gênero favorito gostei do enredo abordado.
    Beijos
    Bella Página

    ResponderExcluir

[name=Letícia Loureiro] [img=https://2.bp.blogspot.com/-0T8qh-y062w/Wk0PzbUSkPI/AAAAAAAAB4o/CG5A_Xt2h1YRP-YvTtsXkSMbqvgMOF6AQCEwYBhgL/s200/IMG_3849.JPG] [description=Vespa Lover, se apaixonou pela scooter e pelo universo vintage no instante em que assistiu "Roman Holiday". Desde então, escreve sobre tudo que faz seus olhos brilharem. Desde 2012 convida a todos para uma viagem no tempo "Na Garupa da Vespa" :) ] (facebook=https://www.facebook.com/nagarupadavespa) (instagram=https://www.instagram.com/nagarupadavespa) (pinterest=https://www.pinterest.com/nagarupadavespa)