Theme Layout

Boxed or Wide or Framed

Theme Translation

Display Featured Slider

Featured Slider Styles

Display Trending Posts

Display Instagram Footer

Dark or Light Style

Minha filha não será uma princesa da Disney





Assim como muitas pessoas da minha geração, fui criado em frente da televisão e influenciado por diversos filmes Disney. Nasci no começo dos anos noventa e acompanhei de perto os lançamentos de "Bernardo e Bianca", "A bela e a fera", "Aladdin", "Rei Leão", "Pocahontas", "O Corcunda de Notre Dame" e por aí vai.

Posso dizer que muito do meu caráter e valores foram constituídos dessa época. Com "Bernardo e Bianca" aticei um lado aventureiro, com "A bela e a fera" e "Corcunda de Notre Dame" tive noções de preconceito e julgamento, com os clássicos tive a construção da importância do cavalheirismo e muito mais. Não nego que são ótimas influências que carrego até hoje.

Mas e as meninas?

A grande maioria dos desenhistas e responsáveis pela Disney eram homens, grande parte criado dentro de uma cultura patriarcal onde o homem era o provedor dos recursos e a mulher responsável pela família. Portanto é inimaginável para a Disney daquela época criar um filme como "Valente" da Pixar onde a protagonista quebra todo esse sistema de natureza machista.

O produto disso não era tão positivo assim para as mulheres. "Branca de Neve", "Cinderela", "A Bela adormecida" entre outros clássicos onde as protagonistas eram salvas magicamente por príncipes encantados e como num passe de mágica se apaixonavam e viviam felizes para sempre.

Mas os defensores da Disney dirão: "Mas hoje não é mais assim".

Infelizmente ainda é sim, só que de maneira mais disfarçada. Em a "Princesa e o sapo" o príncipe está lá para salvar a protagonista, em "Bolt" o cão salva sua dona e resolve os problemas, "Detona Ralph" o vilão salva a protagonista, "Frozen" as protagonistas são fortes, mas ainda sim ingênuas a ponto de cair nesses velhos ensinamentos...

A real é que os filmes da Disney não são influências negativas, e claro, as meninas e mulheres não devem deixar de ver, a questão é que não servem para passar valores fortes para a personalidade feminina. Cada vez mais as mulheres precisam de estímulos para incentivá-las a ir além do que as antigas gerações femininas foram. Elas precisam ter como ídolo personagens mais fortes e libertadores, com mais características de independência e inteligência, e não uma submissão masculina com aquele alento de que será salva a qualquer momento.

You Might Also Like

Nenhum comentário

Postar um comentário

[name=Letícia Loureiro] [img=https://2.bp.blogspot.com/-0T8qh-y062w/Wk0PzbUSkPI/AAAAAAAAB4o/CG5A_Xt2h1YRP-YvTtsXkSMbqvgMOF6AQCEwYBhgL/s200/IMG_3849.JPG] [description=Vespa Lover, se apaixonou pela scooter e pelo universo vintage no instante em que assistiu "Roman Holiday". Desde então, escreve sobre tudo que faz seus olhos brilharem. Desde 2012 convida a todos para uma viagem no tempo "Na Garupa da Vespa" :) ] (facebook=https://www.facebook.com/nagarupadavespa) (instagram=https://www.instagram.com/nagarupadavespa) (pinterest=https://www.pinterest.com/nagarupadavespa)