1 ano de cabelo pixie



Esse mês o Facebook fez questão de me lembrar que há um ano eu mudava radicalmente meu visual. Quem não viu a loucura e como era meu cabelo antes (ruivo e comprido) pode conferir tudo nesse post aqui

Apesar de ter percebido a importância de cortar o cabelo, me desapegando de algo que eu era apegada, decidi que é hora de deixar o bichinho crescer, e vou explicar o motivo, mas antes quero contar pra vocês como foi esse ano de amor e ódio com o cabelo pixie.



Esses foram os primeiros meses com o curtinho, quando cortei levei um choque, passei semanas chorando. Eu sempre adorei brincar com penteados, cortar minha própria franja, testar novas tintas de cabelo e com ele mega curtinho eu me senti presa a um único visual.

O bad hair day foi um dos maiores desafios enfrentados, eu nunca consegui me adaptar com acessórios, por isso quando o cabelo acordava rebelde, não tinha quem fizesse a ferinha ficar mais calma!

Em contrapartida ganhei muuuuitas horas de sono, já que pra secar o cabelo bastavam cinco minutos (meus braços e a conta de luz agradecem!). Eu achava que meu cabelo iria crescer super rápido, eu só não imaginava que toda vez que eu fosse no salão "só pra dar um jeito nele, pra ele crescer bonito" eu iria sair de lá com o cabelo mais curto que nunca. Cortar o cabelo é um vício, cuidado! rs




Durante um curto (bem curto) período eu descobri que poderia ondular os fios e foi minha época favorita. Mas conforme o cabelo foi crescendo, foi ficando cada vez mais difícil dar um jeito nele. Tem dias que acordo e olho pra ele e penso no quanto ele cresceu, em outros acordo e me pergunto quando é que ele vai ficar chanel. 

Ah! Taí, era isso que eu queria contar pra vocês. Eu decidi que é hora de voltar a ter o cabelo "médio", quem me conhece sabe que não sou fã de cabelo comprido, mas bateu saudade de poder fazer vááários penteados. 

Por isso o processo de deixar o cabelo crescer tem sido tão difícil, essa etapa em que eu tenho que evitar cortar ele muito curto é um verdadeiro desafio pra mim e muitas vezes eu me olho no espelho e não gosto do que vejo, porque tudo que é meio termo me dá nos nervos rs e vocês não tem ideia do quanto eu sou ansiosa. Também estou planejando coisas novas para a cor, mas isso é ooooutra história para ooooutro post. 

No fim das contas, acho que valeu a experiência. O cabelo ruivo me tomava muito tempo e começou a me incomodar quando as pessoas se referiam sempre a mim como "a ruiva" ou "a menina do cabelo laranja". Eu gosto de ser a Letícia e com o cabelo curto eu tive que aprender a lidar com diversas coisas que eu não gostava em mim. Foi um verdadeiro tratamento de choque, que valeu cada segundo, mas que já pode acabar já e o cabelo já pode crescer porque né, a gente quer fazer tutorial de penteados. hahahahaha

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.