Theme Layout

Boxed or Wide or Framed

Theme Translation

Display Featured Slider

Featured Slider Styles

Display Trending Posts

Display Instagram Footer

Dark or Light Style

Resenha: O Guia do Mochileiro das Galáxias



Há um pouco mais de um ano entrei em contato pela primeira vez com essa série de livros galácticos e bem nerds. Indicação da dona desse blog.

A princípio fiquei bem reticente se ia gostar ou não, pois achei que se tratava de livros puramente sobre mundos perdidos e galáxias distantes. Mas, resolvi aceitar a dica e ir atrás do primeiro livro da trilogia de cinco. Sim, você não leu errado, a princípio eram três livros escritos pelo escritor inglês Douglas Adams no final da década de 70. Mais tarde, Douglas lançou o quarto livro da série e, 30 anos depois, o quinto livro.

Algo bem estranho, mas OK.


Ao começar a ler o primeiro livro um elemento fica evidente, ele é bem crítico. Através de uma linguagem interespacial e utilizando alienígenas misturados a seres humanos, o livro vai tecendo duras críticas ao modo como vivemos, a nossa sociedade como um todo e, o que mais me atraiu, um certo desprezo por uma série de características ao qual nos apegamos, como religião.
A partir daí a história vai ganhando um sentido inacreditavelmente lógico, fazendo com que a aparente trama inventada por Adams misture realidade e ficção de uma maneira única, fazendo com que a todo o momento você precise ficar atento para discernir se o que ele está dizendo é real, logo uma crítica, ou um elemento para preencher a história.

Depois do primeiro engrenei os outros quatro, fazendo a ressalva de que a história em si vai até o quarto livro da trama, pois o quinto livro fora escrito muito tempo depois, funcionando como uma espécie de pós-final.

Entre outras palavras é uma série de livros que recomendo para qualquer um, mesmo até se você não gosta de séries espaciais, pois com um pouco de atenção e interesse, esse livro se torna um manual de como sobreviver nesse planeta que chamamos de lar.


PS: Existem mais dois livros da série, sendo que esses não foram escritos por Douglas Adams. A justificativa para eles é a total ausência de finais claros que o autor inglês aplica aos livros, deixando sempre brechas para serem preenchidas pela imaginação, ou, por esses autores que resolveram continuar a obra.

You Might Also Like

2 comentários:

  1. Ah eu to interessada em ler essa serie a muito tempo, mas não tinha comprado por medo mesmo de não gostar, mas adoro esses livros críticos e me interessei quem sabe na black friday
    http://www.hurricanestars.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alá, tudo bem? A série é incrível! Vale muito a pena, mesmo. Eu comprei a coleção toda por 20 reais no dia da toalha do ano passado no Submarino, fica de olho por lá que sempre tem essas promos doidas com essa série!

      Beijos

      Excluir

[name=Celso Bove] [img=https://2.bp.blogspot.com/-0T8qh-y062w/Wk0PzbUSkPI/AAAAAAAAB4o/CG5A_Xt2h1YRP-YvTtsXkSMbqvgMOF6AQCEwYBhgL/s1600/IMG_3849.JPG] [description=Formed in Fashion, she has worked with fashion and content marketing since 2013. Six years ago, her passion for retro, cinema and decor has awakened her desire to create a blog that talks about everything that makes her eyes shine. Thus was born "Na Garupa da Vespa", affectionately dubbed "Garupa". Enjoy! :)] (facebook=Facebook Profile Url) (twitter=Twitter Profile Url) (instagram=Instagram Profile Url) (bloglovin=Blogvin Profile Url) (pinterest=Pinterest Profile Url) (tumblr=Tumblr Profile Url)