Peggy Moffitt: um ícone da década de 60




Você certamente já ouviu ou viu algo sobre a Twiggy, né? E sobre Peggy Moffitt? Considerada a Twiggy da América, o rosto de Peggy é bem familiar aos amantes dos anos 60, a moçoila estampou muitos e muitos livros de moda, por ser musa inspiradora e principal modelo do estilista Rudi Gernreich, responsável pela criação do polêmico monoquíni, que é claro, foi Peggy quem vestiu.




A parceria entre Rudi Gernreich e Peggy não parava por aí, enquanto Rudi desenhava roupas que Peggy vestia, o marido de Peggy, William Claxton, era quem a fotografava, criando uma sintonia tão única quanto o estilo do trio.

Peggy Moffitt, Rudi Gernreich fotografados por William Claxton
O visual singular de Peggy é até hoje fonte de inspiração para os profissionais de moda, pudera, seu cabelo, um curto extremamente geométrico e assimétrico é um dos maiores símbolos da década, obra de Vidal Sassoon, também responsável pelo famoso pixie de Twiggy, Mia Farrow e Mary Quant (apenas TODOS os pixies BABADOS da década). Além do cabelo e das roupas, outra marca registrada da modelo e atriz era a maquiagem, com grandes cílios e olhos bem marcados, inspirados no teatro japonês Kabuki. 



Peggy Moffitt fez parte da história da moda dos anos 60, foi tema de exposições e até livros infantis! Diferente de muitos ícones da época, Peggy manteve o estilo e visual com o passar do tempo. adotando o mesmo corte de cabelo e make da juventude.









3 comentários:

  1. Sou absolutamente louca pela Peggy! Ela é o tipo raríssimo de ser humano que nasceu para ser obra de arte. Que maravilhoso vê-la por aqui!

    Beijos,
    Rafa.
    http://imperioretro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Sempre achei que ela tinha uma beleza exótica, mesmo sendo os anos 60, ela tem algo bem particular! <3

    Beijos, Pri
    vintage.blogspot.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.