Escuridão Total sem Estrelas - Resenha

O livro que é "dark" das palavras até a capa

Confesso logo de cara que sou fanático por Stephen King, o autor do livro resenhado de hoje, portanto, espero não ser muito puxa saco dele e conseguir ser bem imparcial na hora de escrever.

Este livro em específico foge um pouco do padrão de Stephen King, trazendo quatro histórias que tem apenas a energia negativa e uma riqueza de detalhes como algo em comum, diferente dos outros livros que apresentam apenas uma história bem trabalhada com o ritmo de suspense.


A primeira história, denominada "1922", conta como um casamento sem felicidade está fadado ao fracasso, levando muitas pessoas a um futuro brutal e agonizante. Sei que esses adjetivos não são convidativos ou atraentes, mas a essência desse autor é mostrar o lado mais sombrio do ser humano, fazendo um mergulho profundo na alma das personagens e oferecendo uma experiência intrigante para quem ler.

"Gigante do volante", o segundo conto, tratará de vingança e um assunto que muito incomoda, violência contra as mulheres. Esse texto nos colocará na pele de quem sofre um abuso, mostrando o quão traumático pode ser essa experiência desagradável e, o quanto devemos nos preocupar em combater tal ato.

"Extensão Justa" é o mais curto, e excêntrico texto do livro. Misturando ficção com realidade, a personagem principal comprará, em uma banca de esquina, a cura para sua doença terminal. O custo disso é que dará brilho a essa história, muito embora ela não seja nada rica em luzes vibrantes e positivas.

Por último temos "Um bom Casamento", ao qual seremos brindados com a história de um casal que está junto a trinta anos, mas que não se conhecem por completo. Aqui a King destrincha toda sua capacidade inventiva, criando personagens tão bem detalhados que chega a dar um frio na espinha conforme o roteiro vai sendo revelado.

É, de fato não é um livro leve, mas vale a pena, esse trabalho é bem escrito e nos coloca frente a frente com situações pesadas que vemos mundo a fora, ou que até já passamos alguma vez na vida, mas com a diferença e certeza de que os finais serão surpreendentes e satisfatórios, saciando aquele seu lado mais escuro e sem brilho das estrelas.

2 comentários:

  1. Oi Letícia! Sabe, tenho até vergonha de dizer, mas ainda não li nada do Stephen King, mas vontade não me falta. PS: Você tem skoob? =)

    Beijos, Pri
    vintagepri.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pri, eu também não li, essa resenha é do Celso, meu namorado e colaborador daqui, ele adora o Stephen King, tanto que até me deixou curiosa pra ler algo dele rs. E quanto ao Skoob, não tenho :(

      Beijos querida!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.