Carmen Miranda

A história e carreira da mulher que levou o Brasil para o mundo: Carmen Miranda


Nascida em Portugal no dia 9 de fevereiro de 1909, Maria do Carmo Miranda da Cunha fez do Brasil seu lar de coração, passando mais tempo de vida aqui, já que veio ainda bebê. Foi criada no Rio de Janeiro entre as décadas de 10 e 20, em meio às rodas boêmias da época onde havia muita música e diversidade.


Na década de 20, larga os estudos e vai trabalhar em lojas, uma delas seria especializada em chapéus onde Carmen, assim apelidada pelo tio, aprenderia o bastante para seus tão famosos adereços de cabeça. É por causa desse emprego também que começa a fazer chapéus sob encomenda e talvez tenha sido ele um dos principais responsáveis por alavancar sua carreira, já que uma de suas clientes, ao ouvir a moçoila de riso fácil cantar, fez um convite para que Carmen se apresentasse no Instituto Nacional de Música, onde chama a atenção de Josué de Barros, professor, compositor e violinista que escreveria YáYá YôYô, sucesso no carnaval e nas rádios da época. Depois disso viriam as rádios e os discos.

Em 1939, depois de firmar carreira e fazer sucesso estrondoso no Brasil, Carmen é convidada para ir aos Estados Unidos, cantou em Boston e em Nova York e foi ovacionada pelo público, que nada entendia o que a aquela mulher cantava em português. Um ano depois, a 20th Century Fox grava a cantora se apresentando para o filme Serenata Tropical, mais um grande sucesso que envolveria o seu nome.

Na volta ao Brasil, Carmen é acusada de deixar-se “americanizar” e pouco tempo depois recebe um convite da 20th Century Fox para retornar aos Estados Unidos, daí em diante Carmen se apresentaria em rádios, televisão, cassinos, apareceria em filmes e seria sucesso absoluto. Ao todo, foram 20 filmes produzidos entre Brasil e Estados Unidos.



Em 1954, cansada da rotina exaustiva e carregada de remédios para agüentar as constantes horas de trabalho, Carmen Miranda tem recomendações médicas para voltar ao Brasil, mas passa pouco tempo aqui, logo volta para os EUA e a carreira exaustiva.

Em 5 de agosto de 1955, Carmen deixa o mundo com apenas 46 anos, vítima de um enfarte, mas sua história e seu legado se mantém vivos até hoje.

Filmografia:



Bônus:

Encontrei na internet paper dolls da Carmen, não são uma fofura?


5 comentários:

  1. A Carmem é divina!! Assisti um tempo atrás um documentário ótimo "Banana is my Business" , e fiquei ainda mais fã e super emocionada com a história dessa cantora incrível!!

    Adorei o post!

    Bjus
    www.misscherry,com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero ver esse doc <3 Ela era e sempre será diva, eternizou a imagem dela no mundo <3

      Beijos e obrigada pela visita

      Excluir
  2. Carmen é diva, icônica e divertida!
    Adoro ela e sempre assisto os filmes dela ou da Eliana Macedo - você conhece? - com os meus avós e tios avós hehehe....essa é a vantagem de morar com o vô e a vó.
    Beijos <3

    vintageiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço a Eliana, vou pesquisar <3 e vô e vó é tudibão, eu era vizinhas dos meus, mas me mudei e sinto uma falta imensa rs

      beijos

      Excluir
  3. Carmen, que mulher maravilhosa! Não tem como não admirar e reconhecer o talento dessa mulher! <3

    Letícia, eu amei o novo layout do seu blog. Tá muito fofo :3

    Beijos, Pri
    VINTAGEPRI

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.