Charlie Chaplin



Nascido em Londres no dia 16 de abril de 1889, Chaplin é considerado uma das maiores estrelas da sétima arte, tendo atuado além de ator como diretor, produtor, humorista, empresário, escritor, comediante, dançarino, roteirista e músico. Tudo isso gerou muitos filmes para mundo e personagens que marcaram o século XX.

Encarando períodos nada felizes da humanidade, Chaplin fez rir em meio a duas grandes guerras, a colapsos econômicos e a uma baixa tecnologia para filmagens, o que gera, até hoje, uma admiração pelo seu trabalho.

Casou-se 3 vezes, teve 11 filhos e deixou esse mundo no dia 25 de dezembro de 1977, 88 anos provendo diversão e cultura, sempre com um perfeccionismo nos trabalhos que encanta até hoje. Abaixo vamos contar sobre alguns filmes desse gênio, tentando mostrar, através das obras, o porque Chaplin é considerado até hoje uma referência para o cinema.

O Vagabundo - 1915



O terceiro filme da carreira de Chaplin é todo dedicado a apresentação de seu mais emblemático personagem. Será possível conhecer em detalhes todo o trabalho do ator, seja interpretando o lado humorístico e palhaço tão famoso, ou o lado dramático e romântico que faz com que as pessoas se afeiçoem ainda mais por Chaplin. Um filme que surpreende pelo final atípico e emocionante, extraindo ao máximo toda capacidade da trilha sonora e da habilidade cênica de Chaplin.

O Bombeiro - 1916



"O Bombeiro" apresenta o lado icônico de Chaplin, aonde será possível ver um filme temático e simples, mas que ensina como criar um roteiro a partir apenas da percepção humana do mundo, já que aos espectadores de olhos atentos, se reserva uma história bem plausível do que era o mundo na década entre 1910 e 1920, ou seja, um período aonde todos queriam levar vantagem e o amor penava para aparecer. 

Dias de Prazer - 1919



"Dias de Prazer" revela o lado mais "trapalhão" de Chaplin. Esse filme representa bem as obras divididas em sketches cômicos que Chaplin fazia tão bem. Serão pequenas histórias, todas elas com característica de um humor pastelão, que juntos formam o filme. Neste caso serão mostrados tudo que se pode dar errado quando uma família resolve dar um passeio, ideia essa que foi amplamente copiada por diversos filmes que vemos até hoje.

O Circo - 1929



"O Circo" revela tudo que Chaplin tem de melhor, além de dirigir, criar o roteiro, atuar, ele ainda mostra seus dotes circenses. É algo espantoso observar as habilidades do ator, por muitas vezes roubava a cena e parecia um personagem a parte do filme. Além disso é um espetáculo rico em trabalho de edição e efeitos especiais que surpreendem para um longa de 1929, mostrando a qualidade ímpar do trabalho de pós produção que o ator britânico implementava ao filme.

O Grande  Ditador - 1940



Por fim, o primeiro filme falado de Chaplin, ao qual, em plena segunda guerra mundial, ele satiriza a oratória do líder do nazismo  alemão, Hitler. Neste filme, Adenoid Hynkel, personagem de Chaplin, interpreta uma das cenas mais marcantes da história do cinema, fazendo um discurso capaz de fazer qualquer um se levantar e aplaudir esse brilhante ator. Vale conferir.

Antes do vídeo, vale lembrar uma pequena curiosidade, apenas 4 dias separam o nascimento de Charlie Chaplin e Adolf Hitler , já que ambos são de abril de 1889, sendo Chaplin mais velho por 4 dias.



É isso, uma pequena homenagem a um dos mais habilidosos atores de todas as épocas e tempos.

2 comentários:

  1. Para mim, o melhor é Luzes da Cidade. Sempre arranjo um jeito de dar uma olhadinha nessa obra-prima quando passa na TV. Tempos Modernos também é muito bom, e referência onde quer que você vá.
    Parabéns por apresentar alguns filmes menos óbvios do Chaplin!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lê, obrigada pelo recado e pela visita e fico feliz que tenha gostado, viu?

      Beijos :*

      Excluir

Tecnologia do Blogger.