Saga ruiva



Um tempo atrás eu falei do quanto eu queria ficar ruiva e sobre ter conversado com várias amigas acobreadas para tentar a cor, hoje, depois de ter acabado o segundo semestre da faculdade e ter descansado o final de semana inteiro, estava conversando com uma amiga sobre o tom das minhas madeixas e lembrei do blog, resolvi contar meus sofrimentos e alegrias depois que meus fios foram beijados pelo fogo hahaha.

                                                                               
Episódio I: O inicio.




Quando eu decidi ficar ruiva minha inspiração era a Florence Welch, cheguei no salão e mostrei a foto da minha cantora favorita na esperança de que meus fios ficassem pelo menos parecidos com os da fofa... Essa foi minha primeira desilusão, meus fios são de um castanho médio, a moça teve medo de que eu ficasse muito "chocada" com a mudança e resolveu fazer apenas um Soap Cap (uma mistura de xampu, pó descolorante e água oxigenada), o Soap Cap é usado como alternativa para a descoloração, ele abre apenas alguns tons do cabelo e não agride TAAANTO assim os fios. Pois bem, depois de passar a tinta ruiva, vocês já devem imaginar como ficou né? Escuro e manchado.


Episódio II: A esperança continua.


Alguns meses depois, eu fui deixando ele desbotar, fiz progressiva, fui pra praia e ele estava num tom que meu próximo cabeleireiro chamaria de "avelã", dessa vez eu não disse que queria sair ruiva de lá, eu disse que queria sair LARANJA. Então meus cabelitxos passaram por uma descoloração total, fiquei loirassa e ele passou uma tinta que não sei a numeração com uma coisa que ele chamou de "intensificador de laranja", que mais tarde eu fui descobrir que nada mais era do que um mix cobre. Quando sai de lá, meu cabelo estava BEM claro, não gostei muito, me sentia loira na segunda lavagem.







 No segundo mês ele deixou um pouco menos loiro e mais laranjinha, como nessa segunda foto. No terceiro mês percebi que retocar mensalmente estava sendo muito pouco, já que minha raiz crescia escura e meu cabelo desbotava para um dourado feio, foi aí que eu resolvi começar a pintar em casa.


















Episódio III: Em busca da tintura perfeita.



O primeiro passo foi entrar num grupo de ruivas no facebook, encontrei o Amor Acobreado, lá as meninas se ajudam a descobrir o tom certo, procedimentos de hidratação, reconstrução e essas coisinhas que toda ruiva tem que saber. Minha primeira tentativa com tintura foi a Elisafer 8.34 (o 8 corresponde a um loiro claro e o .34 a um dourado com cobre), da primeira vez eu me assustei, porque ele escureceu MUITO meu cabelo, mas depois ele vai desbotando e desbotando até você ficar quase loira de novo. Na outra tentativa, coloquei um mix 0.43 (é tipo uma tintura que acentua a nuance do cabelo, o 0.43 corresponde ao cobre com um pouquinho de dourado) e no sol ele ficava radiante.
Continuei pintando sempre com a 8.4 da Elisafer, de quinze em quinze dias, sempre hidrato e passo máscaras no banho, a franja, por algum motivo que não sei explicar, ficou bem detonada, então fui atras de algo que pudesse espaçar as tinturas sem danificar tanto meu cabelo e encontrei o C. Kamura Conhaque, um tonalizante hidratante que as meninas do grupo sempre indicam, na primeira vez que passei, meu cabelo ainda estava escuro (eu estava morrendo de curiosidade e não consegui esperar desbotar), eu fui MUITO bobinha e passei ele como se fosse condicionador, adivinhem só: MANCHOU, fiquei desesperada, mas no dia seguinte, repeti o procedimento (dessa vez CERTO) e o milagre aconteceu: tirou aquele dourado feio e deu uma avivada na cor, o lado positivo é que além dele não agredir tanto o cabelo (não usa água oxigenada, nem nada), você pode misturar ele no creme de hidratação, porque ele é BEM forte (assim rende mais e seu cabelo fica macio).

Episódio IV: A lenda do ruivo perfeito.

Como toda ruiva, não vou dizer que estou satisfeita com o tom que eu tenho agora, geralmente quando tiramos foto o cabelo fica castanho ou loiro e muitas garotas sofrem de "cegueira ruiva" (eu), eu estou tentando chegar num laranjão fantasia (Hayley Williams, sabem?), mas estou criando coragem para descolorir novamente os fios, já que para passar uma tinta fantasia é preciso uma base (cor dos fios) bem clarinha. A busca pelas tintas bacanas também continua firme e forte, a vontade de pintar o cabelo começou a ser maior do que o desbotamento.

 Para quem quer ficar ruivinha os conselhos que eu daria são:


  • Não estressa se não der de primeira, dificilmente você vai conseguir o tão sonhado ruivo na primeira aplicação, não esquenta a cabeça e bola pra frente, um dia você chega lá.
  • CUIDADO ao fazer as coisas em casa sozinha, se não rola pagar um salão sempre, é válido pedir para uma amiga, mãe, tia, vizinha te ajudar.
  • TEMPO é fundamental, você vai precisar deixar os fios sempre fortes e saudáveis para que fiquem sempre macios e com brilho, hidratação é fundamental, o que me lembra o próximo tópico...
  • DINHEIRO, não é o primordial, mas é preciso desembolsar uma graninha SIM, tintura, hidratantes, luvas, pincel, tudo isso vai dinheiro, é uma parte do orçamento mensal que você vai deixar só pra isso, programe-se! 
  • FAÇA O QUE VOCÊ TEM VONTADE, muita gente vai dizer que não gostou, muita gente vai amar, esqueça essa coisa de "o tom certo para sua pele é o...", se é seu sonho, se é sua vontade, se você se sente bem assim TEM QUE PINTAR SIM.
  • Entre em um grupos no facebook sobre ruivas, existem vários, o Amor Acobreado que eu citei, Ruivisses, Cabelos Ruivos, eles ajudam MUITO, qualquer emergência (que nem aquela besteira que eu fiz com o tonalizante) tem muitas ruivinhas e cabeleireiras prontas pra te ajudar!

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.