Theme Layout

Boxed or Wide or Framed

Theme Translation

Display Featured Slider

Featured Slider Styles

Display Trending Posts

Display Instagram Footer

Dark or Light Style

Resenha do filme: Victoria & Abdul - o confidente da rainha


Resenha do filme: Victoria & Abdul - o confidente da rainha
Sinopse: 1887, cidade de Agra, na Índia. Dois jovens locais são escolhidos para viajar até Londres de forma a presentear a rainha Victoria (Judi Dench) com uma valiosa moeda local. Ao chegar, tanto Abdul (Ali Fazal) quanto Mohammed (Adeel Akhtar) estranham bastante os costumes da realeza britânica, sempre a postos para mimar a rainha. Ao entregar a moeda, Abdul quebra o protocolo e encara a monarca. Tamanha ousadia chama a atenção da rainha Victoria, que através de várias conversas não só passa a conhecê-lo melhor como também o transforma em seu conselheiro. Esta decisão não agrada nem um pouco a corte inglesa, que não entende como um humilde indiano pode ser detentor de tal honraria. Opinião: Instrutivo, cultural e delicado. Um filme sobre uma relação de lealdade e bondade, ao mesmo tempo em que demonstra toda a podridão dos bastidores da monarquia do período Vitoriano. É bem interessante a forma como somos guiados a conhecer a cultura indiana e as diferenças para o modo de
Mais informações »
by
0 Comments
Me rendi aos encantos da pochete!

Me rendi aos encantos da pochete!

Confesso que quando a pochete resolveu fazer seu come back lá no desfile da Chanel, eu disse que Karl estava pra lá de Bagdá e que esse acessório JAMAIS voltaria. Pois é, mordi a língua! Quando a gente pensa na pochete, é impossível deletar da mente a cena daquele homem lá dos anos 80/90, com pochete gigantesca de couro preta tirando um celular "tijolão" e atendendo com a mão na cintura. Só de pensar, já me vem todos os filmes da Sessão da Tarde na cabeça. Né, não The Rock? O fato é que a moda nos fez engolir (E GOSTAR) desse return e agora eu sou obrigada a confessar que a pochete se tornou meu novo acessório queridinho (desculpa mundo!) Mas, muita calma nessa hora! O estilo de pochete que fez meu coração bater mais forte é diferente de tudo que a gente imagina. Inspirada pelas peças da Cèline, Chanel e da própria Gucci , a pochete volta como uma diva dos anos 90, mas com um belo direcionamento fashion rs O modelo do tiozão do "pavê ou pacumê&

Resenha: O livro dos Espelhos

Resenha: O livro dos Espelhos

"Fatos são o que os editores de jornal e produtores escolhem colocar nos jornais. Sem a imprensa as pessoas não dariam nada para guerras longínquas ou qualquer assunto que não seja relacionado com a própria vida. As pessoas gostam das histórias, e não dos fatos". Com esse nível de perturbação intelectual é que se começa o livro dos espelhos. Um trabalho do autor E.O. Chirovici trazido pela editora Record aqui para o Brasil. O livro trás como assunto inicial o personagem Richard Flynn. Um jovem que resgata uma história do passado da qual relembra um assassinato de um importante professor de psicologia da Universidade de Princeton. Flynn almeja ser um escritor, por isso resolve colocar parte de suas lembranças em um manuscrito e enviar para um editor. Acontece que o editor gosta da trama e se interessa pelo final, mas ao procurar Flynn, nosso protagonista já está morto. A partir daí se dá início a uma trama policial para entender se o que Flynn redigiu era verdade o

Instagram para amar: @accidentallyWesAnderson!

Instagram para amar: @accidentallyWesAnderson!

 The Opera Hotel em Praga Um instagram colaborativo que registra imagens do mundo que poderiam fazer parte de um filme de Wes Anderson. É com essa descrição que os fãs de simetria e dos filmes do autêntico diretor de O Grande Hotel Budapeste, Moonrise Kingdon e Os Excêntricos Tenenbaums podem se deliciar com essa conta na rede social. O perfil conta com envios do mundo todo e é comandado por Wally Koval, um auto declarado fã de Wes Anderson, viagens e arquitetura. O trabalho de Koval já foi assunto até no "The Guardian".  Para se inspirar e seguir: @accidentallywesanderson

Crítica do filme: Han Solo: uma história Star Wars

Crítica do filme: Han Solo: uma história Star Wars

No ano de 2016, a Disney, detentora da marca Star Wars, resolveu lançar um spin-off da saga chamado Rogue One. Uma trama que, para quem acompanhou na época, teve muito sucesso de crítica e que ajudou a complementar a história principal. Além é claro do sucesso financeiro. Com essa fotografia na cabeça e com a necessidade de preencher o ano de 2018 com um filme da saga, já que o episódio 9 só sai ano que vem, a Disney resolveu investir no projeto Solo: A Star Wars Story, um filme que conta a trajetória inicial de um dos mais emblemáticos personagens da saga. Tudo para dar certo, até porque, além de Han solo o filme ainda prometia trazer outras boas lembranças aos fãs de Star Wars, como Chewbacca, Millennium Falcon e Lando Calrissian - um daqueles personagens menos famosos, mas com grande importância para os fãs de Star Wars. O problema é que o filme não é igual a Rogue One. A diferença começa pela parte da história que esse filme está inserido. A trama se encaixa antes do film

Unhas multicoloridas, a trend alert da vez!

Unhas multicoloridas, a trend alert da vez!

As unhas multicoloridas voltaram com tudo e prometem conquistar as apaixonadas por nailarts ousadas Eu sou apaixonada pelo estilo da maquiadora Vanessa Rozan e nos últimos tempos tenho visto ela repetir um estilo de nail art que promete conquistar as mais ousadas.  Vanessa Rozan usa esmaltes da Vult Cosmética Sim, as unhas coloridas em muitas cores voltaram com tudo! E são uma ótima opção até para quem tem mais dificuldade com nail arts muito complexas.  O maior segredo aqui é saber combinar bem as cores . E o que parece fácil, na verdade pode se mostrar um grande desafio. A harmonia das cores é o que vai garantir que todo o conjunto se destaque sem parecer que você ficou em dúvida de qual esmalte usar e escolheu todos. Para investir na cartela, você pode começar com os degradês , um lugar seguro para ir se acostumando com a ideia. Depois, que tal testar contrastes ? Açafrão (aquele mostarda mais invernal) + rosas antigos ou azul jeans são combinações o

A Vespa na decor

A Vespa na decor

Não é só nas ruas que a Vespa brilha, tem quem se inspire no design único da scooter para decorar interiores. Quem é apaixonado por Vespa, transborda esse amor em todos os detalhes da vida: na roupa, no grupo de amigos e até na decoração. Muitos investem em quadros e miniaturas, mas existem aqueles que usam a própria Vespa como elemento de design para os interiores. Eu confesso que se tivesse uma Vespa (ou duas, ou três rs) eu sairia cada dia com uma e que algumas dessas imagens (principalmente das cortadas) me deu uma baita agonia. Mas não dá pra negar que seja em uma vitrine, sala ou rodando por aí, essas belezinhas conquistam nosso corações. Aqui a Vespa é ponto de cor em uma decor muito minimalista Aqui ela serve de mesa e se você observar com atenção, do lado de fora mais duas Vespas estacionadas (meta de vida) Em uma decor mais industrial Dentro de uma loja da Bvlgari, essa é banhada a ouro rs Em uma decor bem moderna e monocromática

Dia de modelo para Cherry Pie

Dia de modelo para Cherry Pie

A Cherry Pie foi a marca retrô que eu gastei meu primeiro salário. Aos meus 18 anos, comprei um vestido retrô azul marinho que fez parte do meu guarda roupa até o zíper não fechar mais. Então, vocês podem imaginar o quanto fiquei feliz de ser convidada para fotografar as peças do Inverno 2018 da marca. Quem me acompanha no Instagram já viu uma amostrinha do que rolou por lá, mas agora é oficial e as fotos estão na loja virtual da Cherry Pie . Quem comanda a marca é a Lívia e a Izabel e fica notório o carinho em cada detalhe. Fiquei com vontade de comprar tudo! Mas agora vamos falar da coleção? O xadrez é a cara do inverno e aqui vem no tom verde, tendência da vez. O charme da saia fica pelos botões maxi forrados em tecido e pelo BOLSO (amo saia e vestido com bolso) As polos da coleção são um charme, as cerejinhas da marca vem bordadas e combinam muito tanto com calças, quanto saias E o que falar desse vestido com esse decote incrível e essa gola xadrez que faz toda

Resenha: Deadpool 2

Resenha: Deadpool 2

Há quem ame, e há quem odeie. Com toda certeza o anti-herói da Marvel é um desses personagens que dividem opiniões. Nesse segundo filme os motivos para quem ama estão ainda mais evidentes. Temos mais palavrões, mais piadas toscas, mais insinuações de sexo e, para os amantes da ação, um número elevado de decapitações, cortes, sangue e por aí vai... Claro, quem odeia vai acabar odiando ainda mais. Deadpool não é um estilo de filme muito agradável. Realmente é um desses personagens que se focava em um nicho específico e parava por aí. Acontece que o primeiro filme quebrou essa barreira. Com uma linguagem sádica e violenta, o roteiro desse personagem controverso atraiu muita gente para um novo estilo de romance - aquele que o amor fica próximo de elementos mais rústicos e menos melosos. A fórmula deu tão certo que nessa nova trama o elemento amoroso é ainda mais presente, fazendo uma simbiose bem atrativa entre a violência e romantismo. A trama também acrescenta novos per

5 sonhos de consumo dos apaixonados por retrô

5 sonhos de consumo dos apaixonados por retrô

Os apaixonados por retrô tem uma lista peculiar de sonhos de consumo, isso inclui desde decoração, até aquela scooter com estilo inconfundível! Qual seu sonho de consumo? Um carro novo? Um sapato daquela marca gringa que você adora? A verdade é que nossos sonhos de consumo são o que nos motivam a acordar todos os dias, levantar da cama e trabalhar loucamente.  Entre os apaixonados pelo universo retrô não é diferente, por isso não se surpreenda se um dia ver alguém encontrar uma vitrola antiga em uma feira de antiguidades e comemorar como se fosse a loteria. A verdade é que, quando se trata dos nossos maiores sonhos de consumo, encontrar algo que desejamos e em perfeitas condições, de fato é tão legal quanto. Hoje eu selecionei 5 dos maiores sonhos de consumo dos que assim como eu, amam o vintage e o retrô . Claro que essa lista vai mudar de pessoa para pessoa, mas o fato é que pelo menos um desses já morou na memória de algum de nós. Vitrolas Quando o assunto s

Resenha do filme: Felicidade não se compra (1946)

Resenha do filme: Felicidade não se compra (1946)

Nós aqui do blog simplesmente amamos os filmes clássicos. Seja pela originalidade dos temas, seja pela forma criativa e inovadora que essas pessoas criavam histórias com recursos bem menos impactantes dos que temos hoje. Francesco Rosario Capra, mais conhecido como Frank Capra foi um cineasta italiano naturalizado americano responsável por esse filme. Para os que não tiveram a oportunidade de ver esse filme, deixo abaixo a sinopse: Em Bedford Falls, no Natal, George Bailey (James Stewart), que sempre ajudou a todos, pensa em se suicidar saltando de uma ponte, em razão das maquinações de Henry Potter (Lionel Barrymore), o homem mais rico da região. Mas tantas pessoas oram por ele que Clarence (Henry Travers), um anjo que espera há 220 anos para ganhar asas é mandado a Terra para tentar fazer George mudar de ideia, demonstrando sua importância através de flashbacks. Analisando a história acima é bem complicado falar em originalidade, afinal, já vimos esse tema de noite

Filmes em que a Vespa é protagonista

Filmes em que a Vespa é protagonista

Agente da UNCLE A Vespa e o cinema flertam há décadas. Foi através de Roman Holiday que a Vespa viu suas vendas pipocarem enquanto um dos maiores símbolos de elegância do cinema levava o lifestyle da scooter italiana para o mundo. Desde então, a Vespa roubou a cena de diversos filmes e se tornou um personagem cheio de estilo do cinema não só italiano como mundial. Confira algumas imagens e um vídeo que traz os melhores momentos da Vespa no cinema: Roman Holiday Alfie - O Sedutor La Dolce Vita Duplicidade (2009) Mais filmes incríveis com Vespa:

10 fatos sobre a Vespa que talvez você não saiba

10 fatos sobre a Vespa que talvez você não saiba

Quanto mais a gente pesquisa sobre Vespas, mais a gente se surpreende. Por isso hoje resolvemos trazer 10 fatos sobre a Vespa que talvez você não saiba. Vamos lá? 1 - A roda reserva conhecida nos modelos mais antigos de Vespas, era porque as estradas do pós guerra eram deploráveis e os pneus furavam o tempo todo; 2 -A versão mais aceita para a origem do nome “Vespa” é justamente porque ela parece o inseto, seja pelo formato ou pelo barulho do motor de dois tempos. Enrico Piaggio, quando viu o projeto de D’Ascanio pela primeira vez, teria dito “Sembra una Vespa!” (Parece uma vespa!); 3 - A Vespa 400 na verdade era um carro, lançado em 1957 e produzido apenas 30.000 unidades; 4 - A Vespa possui um museu em Pontedera, uma cidade próxima à Pisa em sua homenagem, por lá é possível encontrar Vespas icônicas, documentos, sketchs e muitos mais; 5 - Salvador Dalí já assinou um modelo de Vespa com seu nome e o de sua musa inspiradora: Gala 6 - Existem diversos cl

[name=Letícia Loureiro] [img=https://2.bp.blogspot.com/-0T8qh-y062w/Wk0PzbUSkPI/AAAAAAAAB4o/CG5A_Xt2h1YRP-YvTtsXkSMbqvgMOF6AQCEwYBhgL/s200/IMG_3849.JPG] [description=Vespa Lover, se apaixonou pela scooter e pelo universo vintage no instante em que assistiu "Roman Holiday". Desde então, escreve sobre tudo que faz seus olhos brilharem. Desde 2012 convida a todos para uma viagem no tempo "Na Garupa da Vespa" :) ] (facebook=https://www.facebook.com/nagarupadavespa) (instagram=https://www.instagram.com/nagarupadavespa) (pinterest=https://www.pinterest.com/nagarupadavespa)